Cia Teatral Ueinzz em Santos – 09/12 (sexta-feira)

PREPARE-SE:


Dia 9 de dezembro, Cia Tetral Ueinzz(coordenado por Peter Pelbart) em Santos com o projeto KAFKAMACHINE.

Das 18h às 22h.


CASA DA FRONTARIA AZULEJADA

RUA DO COMÉRCIO, 93

http://kafkamachine.wordpress.com/

Anúncios

DIZER E NÃO PEDIR SEGREDO

DIZER E NÃO PEDIR SEGREDO

SESC Santos

Dia(s) 02/12
Sexta, às 21h.

O SESC, em parceria com o SanSex – Festival Santista de Cinema e da Cultura da Diversidade Sexual de Santos, apresenta o espetáculo Dizer e Não Pedir Segredo, um mergulho no universo da homossexualidade masculina no Brasil sob uma perspectiva histórico-social. Pretende-se falar do que seria a construção de uma identidade gay em paralelo a construção de uma identidade brasileira. A encenação é construída com a cumplicidade da platéia, que assiste às cenas dentro do próprio espaço cênico: uma sala, que poderia ser qualquer sala, de qualquer família brasileira, lugar onde por hipocrisia ou medo nada se revela, ou melhor, tudo se apresenta velado, sob os signos reconhecíveis de uma sociedade heterossexual falocêntrica, que dita as regras. Com a companhia Teatro Kunyn. Criação, pesquisa e dramaturgia: Ivan kraut, Luis Gustavo Jahjah, Luiz Fernando Marques, Paulo Arcuri e Ronaldo Serruya. Direção: Luiz Fernando Marques. Auditório.

Não recomendado para menores de 16 anos

R$ 8,00 [inteira]
R$ 4,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]
R$ 2,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]

Hoje, no SESC Santos: PREFERIRIA NÃO? – 21h

“O espetáculo de Denise Stoklos “PREFERIRIA NÃO?” tem a base no texto de Herman Melville, “Bartleby, o escriturário, de 1853. A dramaturgia que transformou o livro em teatro foi desenvolvida dentro da estrutura da “fita de Möbius”, sob o enunciado que a parte de fora e a parte de dentro são contínuas. A estrutura da peça segue o dentro/fora da “fita de Möbius”, no sentido de mescla do texto de Melville com a biografia da performer, capa e contracapa da performance. O espetáculo abre e fecha com a representação de um simples “movimento do mundo” que pulsa independente de tudo. Uma vez que o livro começa com uma frase presente em todas as traduções: “já sou um homem de uma certa idade.” a primeira frase da performance remete à atriz, que, ecoando o livro, diz: “tenho 60 anos,” e em seguida menciona a data de seu próprio aniversário, retomando a segunda frase do livro que refere-se “ao meu trabalho de advogado” (que é o trabalho do narrador do livro). A alavanca da “fita de Möbius” entra em funcionamento. Movimenta-se toda a máquina da performance dentro dessas primeiríssimas menções: o caráter “duplo contínuo”, aqui é o performer e o personagem, e o personagem e o performer, sempre a fazerem-se ecos ou “sombras” entre si. Este jogo não sai mais de cena, só se especializa, se sofistica, se replica e triplica. Daí, por exemplo, encenam-se neuroses do narrador (ou seria da performer?) em primeiro plano, embora não constem no livro, como um panorama dos “efeitos” de uma sociedade sem amor. O dono do escritório tem delírios de baixa estima e alta estima, ambas na mesma medida extrema, o que impede matematicamente qualquer real “auto-estima”, sempre entremeada por uma hipocondria sobre sua vida mental e neurológica (também não consta no texto original, seria uma expressão da nossa contemporaneidade?) A escolha dramatúrgica de que o personagem-título que diz: “PREFERIRIA NÃO?” (sem a interrogação, pois esta pertence à performance) ter sua vida acabada em um hospício e não em uma prisão (como no livro) é provinda do aggiornamento, um conceito de Umberto Ecco, que nos leva ao vivo trabalho de Jean Oury e outros da Esquizoanálise na qual o status quo é o “enlouquecido”. O “enlouquecedor” sistema consumista não coloca em prisões os “fora da lei”, mas coloca-os em “casas de saúde mental” (instituídas como tal, ou por representantes delas que segregam os contestadores) os que “preferem não” ser continuistas do establishment esvaziado de sentido para a vida. “Bartlebly prefere olhar para a parede” poderia ser o nome da performance (em evocação de um ato revolucionário atual, atualizante e atualizador) que costura o livro à peça.” (Retirado de http://denisestoklos.uol.com.br)

17/11/2011 ÀS 21H.

*Não recomendado para menores de 14 anos.

A gente quer comida, diversão e arte

Para quem gosta de teatro:

KABUL

SESC Santos

Dia(s) 03/11, 04/11
Quinta e sexta, às 21h.

Kabul é um espetáculo sobre a guerra vista através da intimidade de dois casais que refletem o martírio de uma nação traumatizada por vinte anos de violência e entregue à tirania dos fundamentalistas. Quatro rostos da guerra, quatro retratos de um Afeganistão visto de dentro das casas, por detrás das cortinas. Livremente inspirado no livro “As Andorinhas de Cabul” de Yasmina Khadra, o espetáculo é um mergulho na alma humana para investigar o que resta quando perdemos a esperança confiscada por décadas de violência. A música afegã, executada ao vivo com instrumentos originais, integra organicamente o drama, conduzindo-o através de suas sonoridades. Direção, texto e concepção: Ana Teixeira e Stephane Brodt. Com: Stephane Brodt, Fabianna de Mello e Souza, Kely Brito e Bruce Araujo. Teatro.

– Não recomendado para menores de 14 anos
R$ 8,00 [inteira]
R$ 4,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]
R$ 2,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]

 

Pra quem gosta de música:

INIMAR DOS REIS E GRUPO FOLIAS E FOLGUEDOS NO SHOW FOLIAS E CONGOS

SESC Santos

Dia(s) 03/11
Quinta, às 21h30.

Inimar dos Reis apresenta o espetáculo musical Folias e Congos com proposta de difundir a cultura afro-brasileira a partir de sua pesquisa pessoal, de vivências e experiências diretas com as manifestações populares e seus mestres. O espetáculo Folias e Congos traz uma leitura cênica e musical destas experiências retratando nossas tradições. Comedoria.

– Não recomendado para menores de 16 anos
R$ 4,00 [inteira]
R$ 2,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]
R$ 1,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]

 

Para maiores informações e/ou visualização da programação deste mês oferecida pelo SESC- Santos: http://migre.me/63qgn

 

E você, tem fome de que?