Atmosfera antropocêntrica e antropomórfica , vaga, envolvendo todas as coisas. Se digo: “O mundo é o homem”, obterei sempre a absolvição, enquanto se digo: “As coisas são as coisas e o homem é apenas o homem”, sou logo considerado culpado de crime contra a humanidade. Alain Robbe- Grillet

Há dois anos passados, tentando definir a direção de uma pesquisa romanesca ainda hesitante, eu admitia como um ponto conquistado "a destituição dos velhos mitos de profundidade". (…) Também é preciso acrescentar que é próprio do humanismo, cristão ou não, tudo recuperar, inclusive aquilo que tenta traçar-lhe limites e até recusá-lo no seu todo. É... Continuar Lendo →

Interferências estético-conceituais em ambiências e questões para pensamento-pesquisa .

Algumas notas abertas – sem muita pretensão didática porque as frestas foram costuradas na conversa – são pequenos problemas desdobrados em um encontro com a linha de pesquisa Micropolítica do Trabalho e o Cuidado em Saúde (UFRJ) em setembro de 2014. As discussões arrastaram o tema: Interferências estético-conceituais em ambiências e questões para pensamento-pesquisa[1]. As... Continuar Lendo →

Transformação das ciências do homem, por Gilles Deleuze. “Nunca antes como hoje se viu a ciência levar tão longe, num certo sentido, a exploração da natureza e do homem, mas também nunca antes ela foi vista levando tão longe a submissão ao ideal e à ordem estabelecidos. Aos cientistas, mesmo democratas e socialistas, não lhes falta piedade; só que eles inventaram uma teologia que já não depende do coração”

Para Nietzsche o balanço das ciências parece um triste balanço: por toda parte a predominância de conceitos passivos, reativos, negativos. Por toda parte o esforço para interpretar os fenômenos a partir das forças reativas. Já vimos isso para a física e para a biologia. Mas na medida em que se afunda nas ciências do homem,... Continuar Lendo →

Por que um golpe atrás do outro?

In: https://www.peixe-eletrico.com/single-post/2018/02/06/Por-que-um-golpe-atr%C3%A1s-do-outro Ensaio sobre a Assombração Nacional 6 Feb 2018 Peter Pál Pelbart https://static.wixstatic.com/media/254a3c_344de57ee1784143ab43d58f71c1b044~mv2.jpg/v1/fill/w_627,h_417,al_c,q_80,usm_0.66_1.00_0.01/254a3c_344de57ee1784143ab43d58f71c1b044~mv2.jpg Poucos hão de associar a derrocada dos últimos anos a Junho de 2013. E no entanto, a violência da reação conservadora que se abateu sobre o conjunto da sociedade brasileira talvez seja uma resposta àquilo que de mais indomável irrompeu naquelas... Continuar Lendo →

Acima ↑