ATÉ QUANDO SUPORTAREMOS A PIORA DO PIOR?

Para não cansar meus jovens amigos, tenho evitado escrever neste espaço evanescente. Porém, com a recente invasão francesa sobre nosso pré-sal, invasão acolhida pela canalha golpista, sinto-me obrigado a dizer algumas coisas a vocês. Quando a ditadura militar se instalou em abril-maio de 1964, meu corpo era ainda relativamente jovem. Então, meu espírito democrático me dizia: se não conseguirmos restaurar a democracia em pouco tempo, sabemos, pelo menos, graças a informações biológicas, que viveremos mais do que esses velhos ditadores, de modo que um dia restauraremos a democracia e viveremos de modo mais decente. Cálculo perigoso, pois foram muitos os jovens mortos pela ditadura comandada por velhos. Os que sobramos da geração democrática de 64 achamo-nos, agora, numa situação dolorosa e ridícula: estamos mais velhos do que a idosa canalha golpista de 2016. Vê-se que essa gentalha golpista é herdeira do oportunismo de baixo nível patriótico e do elevado senso de assalto às oportunidades de enriquecimento instantâneo. Isso não me era tão visível nos ditadores de 64 a 83. A coisa virou muito deslavada, sem vergonha em todos os níveis dos poderes que estão apodrecendo nossa república globolosa. É diante disso e contra isso que estou, neste momento, pensando nos meus jovens amigos: cuidado com a sensação de juventude: de um lado, tudo é quase gostoso e belo; de outro lado, ela acha que haverá tempo para tudo, para retomar a democracia e de ter ainda muitos anos para vivê-la num Brasil capaz de cuidar de si, de sua gente e de suas riquezas. Estejam atentos. Por que? Porque essa geração golpista é muito mais canalha e ensina o pior aos outros jovens de hoje: ensina o desprezo ao povo, o ódio às minorias, o gosto de associar-se ao assalto às riquezas nacionais; ensina a submeter a democracia ao que há de pior na vertente das negociatas. Ela não quer educação e saúde, ela quer treinar o mau-caratismo e reduzir a pobreza através da morte. Estejam atentos, porque eles, a cada segundo, desencadeiam a piora do pior. É a cada segundo que eles destroem a juventude de vocês. E destroem os sonhos democráticos da minha juventude. Mas vocês não são responsáveis pelos meus sonhos. Cuidem dos seus.