Hebe

Com a sua língua e a sua pequena lei e a sua pata magistrada, policial e petulante, ele acreditou poder “declará-la” midiaticamente em rebeldia: ela é corpo em rebeldia há 40 anos.

 

gracias, Hebeprisão da HebeHebe

pañuelo madres

“As Mães têm entre 80 e 90 anos. Quando hoje se fala delas, fala-se das que restaram, desse punhado de velhas ao redor das quais torna a se quebrar a leitura política; enquanto isso, elas continuam a girar, irredutíveis, ao redor da Praça. Desde que nasceram todos os argentinos como menos de 35 anos, há mulheres girando, todas as quintas, ao redor da Praça.

(…) As que pensam de um modo e as que pensam de outro, as que se gostam e as que se odeiam, todas elas giram, as vivas e as mortas, na ronda tribal da memória. Estão condenadas a girar porque não puderam enterrar seus filhos. A ronda é, para elas, ladainha, lamento e flor no túmulo.”

Sandra Russo, Girar, 2011.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s