Os votos de feliz ano-novo de Nietzsche em primeiro de janeiro de 1882:

“Quero cada vez mais aprender a ver como belo aquilo que é necessário nas coisas: – assim me tornarei um daqueles que fazem belas as coisas. Amor Fati (amor ao destino): seja este, doravante, o meu amor! Não quero fazer guerra ao que é feio. Não quero acusar, não quero nem mesmo acusar os acusadores. Que a minha única negação seja desviar o olhar! E, tudo somado e em suma: quero ser, algum dia, apenas alguém que diz Sim”

Anúncios

Revista LUGAR COMUM, MÍDIA, CULTURA E DEMOCRACIA. Todos os números, desde 1997. Grátis on line!

PRA FECHAR O ANO EM FESTA. No site abaixo.

http://uninomade.net/lugarcomum/ 

A primeira edição impressa foi lancada em 1997. 

É isso aí, 15 anos atrás: um recorde para uma revista! 

Para comprar as revistas impressas, acesse a editora E-PAPERS: 

http://www.e-papers.com.br/lista.asp?codigo_categoria=11&promo=7

Exibição da palestra em vídeo de Laura C. M. Feuerwerker acerca da formação e construção de redes de cuidado. Imperdível!

EM JANEIRO, anote na nova agenda: Dia 14, segunda-feira às 16 horas será exibida a palestra em vídeo de Laura C. M. Feuerwerker acerca da formação e construção de redes de cuidado. A apresentação e posterior debate ocorrerá no saguão da unidade central da UNIFESP- BS na Rua Silva Jardim – Santos.

Música para acabar mundo! A gente é feito para acabar (José Miguel Wisnik)

 

 

 

 

Feito Pra Acabar

José Miguel Wisnik e Marcelo Jeneci

Quem me diz
Da estrada que não cabe onde termina
Da luz que cega quando te ilumina
Da pergunta que emudece o coração
Quantas são
As dores e alegrias de uma vida
Jogadas na explosão de tantas vidas
Vezes tudo que não cabe no querer
Vai saber
Se olhando bem no rosto do impossível
O véu, o vento o alvo invisível
Se desvenda o que nos une ainda assim
A gente é feito pra acabar
A gente é feito pra dizer
Que sim
A gente é feito pra caber
No mar
E isso nunca vai ter fim